Não guardo mágoas. Guardo lembranças




Confesso que fiquei profundamente chateado. Eu não teria te amado senão ficasse arrasado com seu pedido de demissão da nossa relação. Você se foi embora e me deixou as memórias como minha herança.
Já você, levou parte de mim, de minhas roupas, do meu cheiro e dos meus poemas (muito direcionados para a nossa [ex] realidade).
A facada dói na hora, mas depois tudo cicatriza. Todas as lágrimas que foram derramadas já se evaporaram com o sol e estar só, não é algo ruim.

Mesmo com cem motivos, nenhum deles pareceu forte o suficiente para sua decisão, embora muitos erros se repitam, muito de bom se era colhido nesse jardim imperfeito do nosso namoro. Acabou porém e por ventura, o encanto (pelo menos agora) também se desfez.

Sigo em frente sabendo que você me conheceu da forma mais profunda que poderia chegar. Talvez, com o tempo, passasse a conhecer coisas em mim que até eu desconheço. Tudo ao seu preço.

Você pagou por esta viagem e a passagem de volta não tinha cancelamento.
Cada um pra sua casa.



Lucas Iensen


Share:

0 comentários