Te escrevi um poema


Abriu
Sentou
Sorriu
Eu consigo fazer isso sozinho
Olhou
Rodou
Mirou
Quem saiba ele também queira
Um passo
Cambaleou
Quis se esconder
Vamos lá! Vamos lá! Vamos lá! Você consegue

Eu andei por muito tempo só
Um sozinho de querer estar só
Um sozinho de precisar estar só
Um (só)zinho que era apenas um pequeno ninho que se guardava dentro de mim
Uma solidão sentimental, mas vi que tudo isso me fazia mal
Porque eu sou desses que nasceu pra amar, sabe? 
Tudo bem se eu só bater para apanhar
Mas eu preciso ter um motivo para ser
Porque não há nada mais bonito pra mim do que ser uma eterna apaixonada por você
Seja lá quem você seja

Vamos de novo!

Abri minhas portas
Me chamam de coração
Eu andei trancado por muito tempo
Porque dá última vez, a porrada que levei me levou a solidão
Mas foi um tempo preciso, me entende?
É que tem gente que não sabe lidar com os sentimentos da gente
Ou então fui eu, que me tornei sentimental tarde demais
Quando os discos do Legião já não queriam mais tocar

Ninguém é obrigado a te amar
Ninguém é obrigado a te amar
Ninguém é obrigado a te amar

Mas voltando ao nosso assunto
Eu me encontrava imundo
Com as janelas emperradas
A vidraça quebrada
Os móveis desgastados
Era o verdadeiro caos instaurado

Até que uma música animada tocou
Mas isso não é o que você gosta
Só que ali ela bateu
Todos tem rostos iguais
Ela quase me ensurdeceu 
Você detesta não entender o que esse som diz
Mas havia um sorriso bonito
Daquele que apertam-se as bochechas
Vai de um canto ao outro
Os olhos diminuem
E você se diz: talvez, se eu me abrir, ele me beija

Eu não sinto faz um tempo, ele disse
Eu sinto a todo tempo, eu me lembrei
Eu te conheço não é de hoje, elas gritaram
Mas calma aí gente, ainda não é nada!
Eu sou o coração
Não sei ser tranca
Não posso ser contido
Dizem que não é daqui que vem os sentimentos, e que sou só um órgão
Mas como explicar essa Sapucaí que se tornam meus batimentos quando ele, sem querer, passa por aqui?

Eu quero ver aonde isso vai dar
Eu não vou falar nada
Mas ele é contrário
Ele é alegria
É motivação
Faz do meu dia fantasia

Olha, tudo bem tentar
É que eu já estou tão cansado de ficar parado sem ninguém me notar 
E a boca já me mandou um recado pelos olhos
Eu não aguento mais beijar por beijar

Então recapitulando
Eu sou o coração
Fiz uma limpeza aqui dentro
E abri minhas portas
Se quiser, me sento todos os dias nos bancos daquela praça ali da frente
As vezes sou poesia
Em outras sou prosa
Também sou grito contido
E quando me calo, é difícil voltar a palavrear
Mas se você quiser, eu vou estar sentado lá
Lembra que eu sei limpar aquário
E deixa que eu me lembro que ninguém é obrigado a me amar

Share:

0 comentários