Um poema sobre sair de casa


SOLTA A TRILHA SONORA (CLIQUE AQUI)


É duro dizer mãe,
Tá chegando a hora de sair de casa.
Passarinho cresce
aprende a voar
bate asa.

Não sou o mesmo menino
de uma década atrás
mas ainda canto contigo os hinos
mas já com voz de rapaz.

Sinto falta do tempo
tempo de conversa fora
tempo de outrora
discussão por adotar animais.
Não mais.
Obrigações não deixam
Mas as portas da saudade nunca fecham.

Pensar em você mãe,
um sentimento de nostalgia
alegria
falta que tu faz
só por estar me dando bronca
no dia a dia.

As viagens tem tomado espaço
E mesmo que eu goste,
Sempre me agarro ao teu laço.

Tua comida,
teu cheiro
Tua voz
muitas vezes me criticando
é boa de ouvir
o dia inteiro.

Escrevo isso porque vejo que amadureci
Não é porque penso em sair de casa um dia
que signifique que vejo meu futuro longe daqui
pelo contrário.
Perto de ti.
Sempre onde for
carrego no peito mais do que sangue
carrego amor.

Das minhas velhas palavras
Do meu lento suspiro
de tudo isso espero
Que as noites caladas
que meus altos espirros
possam provar que tudo que digo é vero.

Amo-te de lá a a-co-lá.
Amo-te mulher.
Amo-te Claudia.


Share:

2 comentários