Desculpa a bagunça

Photo by Ricardo Viana on Unsplash


Olha, vê se não repara na bagunça que tá meu coração.
Alguém acabou de sair e jogou foto pro ar, não dobrou as cobertas, deixou a toalha molhada em cima da cama e a roupa desdobrada. Saiu as pressas.
Você chegou e eu não tive nem tempo de passar uma vassoura na casa e deixar o ambiente livre de qualquer vestígio, antes de você entrar. Desculpe por isso mas, a bagunça faz parte de mim e prometo que entenderei se você ir embora as pressas também. A casa tá bagunçada e ninguém quer ficar em lugar barulhento demais.

Prometo de coração que estou deixando o ambiente livre só para você e para esquecer de vez essa bagunça que deixaram aqui dentro de mim.
Os livros já estão organizados nas estantes e as trilhas sonoras já estão sendo refeitas.
As frases utilizadas na noite anterior, talvez nem sejam mais ditas. Afinal, cada palavra se acaba a partir que o sentimento também se esvai.
É tempo de novos sentimentos. Novas palavras.
Aguenta um pouquinho que ainda não achei o dicionário.

Olha, eu sei... tá uma bagunça imensa aqui dentro e sei que se quiser esperar nessa sala de espera, prometo que rapidinho te chamo pra entrar. Porque, olha menina...
Tô remendado nessa bagunça mas, não desiste de mim.


Lucas Iensen

Share:

0 comentários