E se fosse diferente?



Eu tive medo de arriscar e hoje me arrependo profundamente. Penso em como as coisas poderiam ter sido, estar sendo e ser daqui pra frente, somente se eu tivesse dito um sim pra você.
Não faltou amor. Faltou coragem. E dessa coragem que te falo, hoje tenho de sobra. A falta de coragem foi de um menino que, não sabia nem o que iria fazer no dia seguinte. Mas, a ousadia com a qual te escrevo, é de alguém que sabe o que quer.
Sinto sua falta e te digo que não queria falhar contigo.

Talvez, você não tivesse ido embora. Talvez, você não tivesse se mudado de Estado. E talvez, você não tivesse fumado tantos cigarros com a desculpa de um coração partido. Culpado eu.

E de réu, virei um desesperado que, em prantos chora na frente do grande juiz, implorando por somente mais uma chance contigo. A vida talvez, devesse ser um open bar de segundas chances. Afinal, molecagem é uma fase e passa. A minha em relação a você, passou. Ficou o mesmo sentimento puro e simples: uma admiração profunda que pode virar amor. Basta a alavanca ser puxada por você.

Fiquei sabendo que você voltou pra cá. Coração mexeu e por isso te escrevo. 
Tem segunda chance pra nós?

Afinal, já cansei de deitar no travesseiro e em meus sonhos imaginar 1001 maneiras dessa história ter acontecido de forma diferente. Minha cabeça tá quente e já virou febre de tanto eu querer voltar no tempo. E ter dito sim.


Lucas Iensen

Share:

1 comentários