Dialeto

Photo by Albert Dera on Unsplash




Já te dei tanto sinal, que tô quase abrindo uma escola de idiomas pra ver se você fala meu dialeto.
Todas minhas palavras tem significados nas entrelinhas e nessas linhas tentei deixar claro que eu talvez esteja gostando de você.

Mas sabe, não pela aparência.
Embora seus olhos me hipnotizem por inteiro, de cabeça a baixo, eu ás vezes até acho que você deveria estudar meu idioma só pra saber que em cada linha te descrevo.
Sem preço.
Não irei cobrar aula nenhuma. Mas bem que queria te cobrar mais atenção nessa lição.

Sei que meu dialeto é confuso.
Falo amor.
Amor não caiu em desuso.
Poucos o falam, mas procuro manter a linguagem viva. Hoje sou teu amigo.
Viva comigo.

Muitas vezes não tem tradução.
Afinal, muitas coisas são interpretadas pelo contexto e nesse e nesse texto já deixei bem claro que dividiria minhas passagens aéreas com você.

Tem verbos que só existem no meu dialeto. Você sabe que bem lá no fundo eu tô certo. Mas, para conhecer esses verbos, tu precisa se afundar. Colocar a cabeça nos filmes e nas playlists que eu escuto e ver que em cada detalhe, trago um pouquinho do meu idioma.
Eu sei que a lista é grande, mas não precisa entrar em coma.

Vejo todas essas aulas novamente com você.
Do u speak me?



Lucas Iensen

Share:

1 comentários