Vivemos a vida querendo crescer.


Vivemos a vida querendo crescer, e quando crescemos, gostaríamos de voltar no tempo. A vida adulta traz responsabilidades que nem sempre gostaríamos de ter. É uma corrida contra o tempo.

E quando digo vida adulta, nem sempre falo da vida de alguém já adulto. A vida ensina a lidar com a vida adulta, muitas vezes, antes mesmo de se tornar um.
Vivemos a vida na eterna ansiedade para a maioridade. Acontece que, após ela, nada muda, como esperávamos que de fato, mudasse. Aliás, a maioridade só traz consigo mais responsabilidades.

Quando a atingimos, continuamos querendo mais e mais. E desta vez, almejamos a liberdade. Liberdade esta, que raramente temos. Assim como, a independência.
Por falta de liberdade e independência, optamos pela adrenalina. E é nesta fase, que vivemos com emoção. É nesta fase que mais aprendemos. É nesta fase que caímos diversas vezes, mas, nos obrigamos a levantar.
Não temos a liberdade e independência que gostaríamos, mas, as criamos e as vivemos da maneira que se dá, intensamente.

Talvez, você seja mais velho ou mais novo do que quem aqui escreve. Não me importo.
Já te adianto: sou uma mulher à procura da independência e liberdade.
Quando se é dito mulher, logo se pensa em alguma mulher, de fato, adulta. Pois, irei deixar você imaginar. Gosto da surpresa, mas, não preciso e nem quero, provar-te o meu intelecto.
É ele que me faz mulher.
E é ele que talvez te faça um menino, mesmo, sendo um homem.

- Amanda Trevisani

Share:

0 comentários