É sobre você



Eu sei que é bem clichê texto romântico. Quem nunca leu? Até parece  que nunca escrevi algo assim antes! De fato, nunca escrevi sentindo isto tal como estou.
Não seja ingênua a ponto de me pedir para te explicar o que você sabe que não tem explicação. É difícil (d)escrever, é difícil explicar. Talvez pessoalmente você veja em meu rosto o reflexo do brilho que vejo no seu. Ah sim, não é sobre outra garota; é sobre você.

Eu sei. Eu falo de outras amigas, antigos romances, mas é você quem faz meu cérebro perder o controle de tudo.
Seu olhar parece entrar em mim e esmagar meus pulmões, me deixando sem ar, roubando meu fôlego. Olhar fundo para você é como olhar para uma ameaça: o coração dispara, os músculos se contraem, a respiração acelera, calafrios pelo corpo.

Seu abraço é droga, viciante e que sempre que se repete desperta a vontade de mais, cada vez mais. Insaciável é o desejo de estar em seus braços. Seu toque no abraço, sua voz na conversa, tudo em você parece doses de calmante, me fazem ignorar a desgraça do mundo lá fora e relaxar, aproveitar e ser feliz, mesmo que por um momento. 

Estar com você é perceber que, de fato, as horas se apressam quando percebem que nos são úteis. É perceber que o mundo talvez não seja um lugar tão ruim pra viver e, mesmo se for, será ruim mas com alguém te dando suporte. Estar com você é, sem quaisquer dúvidas, poder dizer que meu dia não foi em vão. É ver em seu sorriso o pagamento de qualquer esforço pra te encontrar. É achar em teu carinho o refúgio que buscava na pior tempestade, refúgio este que mesmo sendo abalado pelo impetuoso vento da vida não negou abrir-se para me acolher

Olhar em seus olhos em uma conversa é sentir algo lá no fundo apertar minha barriga pra me fazer dizer, convicto e sem duvidar, que te amo de várias maneiras.
Entregar algumas horas da minha vida em suas mãos é ter coragem de ver meus medos me confrontando, minhas fraquezas sendo expostas e lições sendo-me dadas. É reparar em tudo que falo, em como estou agindo, minha postura, se estou falando demais. Sim, é tentar planejar tudo e criar mil expectativas pra você chegar lá e destruir tudo e fazer melhor, embora não faça tudo. 

Podia dizer que você é especial, que é única para mim mas, infelizmente, a língua na qual escrevo esta espécie de desabafo jamais contemplará em palavra ou expressão o que nós humanos verdadeiramente sentimos. Afinal, a linguagem dos sentimentos não é expressa com palavras, mas com atitudes, olhares, toque, beijos, afetos e sorrisos. Sorrisos estes que como borracha apagam as linhas escuras do meu dia e traçam um novo sol para iluminar meu amanhã. Espero que, de alguma forma, eu consiga, na linguagem do amor, escrever para você algo mais verossímil e belo do que isto.

Caramba, olha o que você faz comigo!



Stephen S. Madeira

Share:

0 comentários