Um brinde a você e a nós


De tudo que fez por mim, a coisa mais notável foi me fazer lembrar da melhor parte de mim.

Não era o melhor momento da minha vida e minha autoestima não era das melhores quando nos conhecemos de verdade. Acho que sobre mim haviam mais nuvens cinzentas do que em um típico dia Curitibano. Fechado, sem calor, sem brilho, desanimador, eu diria. Mas nenhuma tempestade dura para sempre.

Você me tirou dessa gaiola sentimental, me fez perceber que eu sei sim sorrir, rir mais, brincar sem medo com você. Me trouxe experiências novas, ângulos novos para ver a vida. Mas o mais importante, você fez com que eu me sentisse amado, ou melhor, amável. Aprendi a admirar mais as coisas simples, como o seu sorriso que amo tanto ou até mesmo a sua cara séria enquanto tiramos fotos. Fez com que eu lembrasse que ainda sei amar, de forma inocente ou até mesmo com sonhos maiores, mas ainda sei amar, dar suporte, cuidar de outrem.

Entretanto, eu não queria nada disso. Pra que sentir tudo isso de novo correndo o risco de levar outro tombo? Porque arriscar sendo que sempre deu errado? Mas, novamente: você me mostrou o prazer de viver, literalmente, um dia de cada vez, sem medo do futuro.

Se lá na frente vai dar certo ou errado, só o tempo nos dirá. O que importa é o agora: o abraço longo, quente e gostoso que só você me dá, o sorriso que ostenta e me exibe, o seu caminhar ao meu lado. As pequenas coisas, como dividir um pacote de cookies, tornaram-se valiosas ao seu lado. Me fez lembrar do prazer de ler e ouvir um sincero te amo, frase curta e tão banalizada, mas para nós, tão significativa. É, graças a você lembrei como é sentir algo, o frio na barriga, a ansiedade pra rever alguém. Por isso e por outros cem motivos, um brinde a você e a nós.


Stephen S. Madeira

Share:

0 comentários