E que vire costume...



que saudade do teu beijo.

É pedir demais, satisfazer essa vontade
que em meu peito arde 
e te faz virar meu desejo?!

O amanhã eu nem sei como vai funcionar
Não planejei nada
e de nada planejado, 
sigo do teu lado

Se apegar é uma facilidade
por ti, cruzo a cidade
afinal, pelo caminho da felicidade
a gente olha nos olhos
e
só fala
a
verdade.


De difícil, já tenho o seu abraço
que é difícil de largar
e de pedaço em pedaço
vou acostumar.

E que vire costume,
Te abraçar em cima de pontes,
desse abraço, quero da fonte...

você.



Lucas Iensen

Share:

0 comentários