Amável desordem


Eu não sei se nessas coisas existe uma ordem, mas se existe, com certeza você fez elas seguirem fora do normal. Você bagunçou tudo, e obrigado por isso.
Eu esperava que o de sempre fosse acontecer: conhecer uma garota, desenvolver uma boa amizade, começaria a me apaixonar por ela, me ver loucamente apaixonado, ver que isso permanece com o tempo e então entender que o amor está surgindo e deixando tudo permanente.
Mas com certeza você não foi só mais uma. Você mudou tudo, fez tudo diferente.

Me ensinou, na amizade e através dela, que o amor que eu era capaz de sentir podia acontecer de forma limpa, sem nenhum outro sentimento amarrado nele ou precedendo. Amar apenas por amar. A amizade foi uma boa amizade, cada vez mais cheia de amor. Você me permitiu te amar muito, e só agora meu coração começa a inflamar por você. Começo a me ver apaixonado no bom sentido. As coisas começam a exceder o “apenas amor”.

A vontade de falar com você a todo momento, de ficar buscando e vendo suas fotos, de querer uma videochamada toda noite, de pensar só em você e ter até que tomar cuidado pra não te tornar meu único assunto. É querer escrever mil textos direcionados a você já que tens sido a única coisa aqui dentro, mas ao mesmo tempo não conseguir escrever por ser grande demais para ser expressado. Eu me sinto apaixonado porque conheço esse sentimento e sei que isso só vai crescer até o ponto de coexistir com o amor. A parte volátil da paixão já evaporou, deixando de forma concentrada o melhor dela, ardendo em mim e reagindo em você, assim espero.

Você me amou, me cativou. E por permanecer assim, me envolveu fazendo com que eu me apaixonasse pelo meu reflexo. Eu te amo sim, muito, mas queria dizer que estou apaixonado por você. Apaixonado, não como algo passional, mas algo intenso que queima usando o amor como combustível.
Você me laçou, garota.


Stephen S. M.

Share:

0 comentários