Sem direção


Encontro-me em uma estrada sem direção.

Desta vez, decidi assumir o volante e controlar o trajeto, mas nada sei sobre o futuro. Não sei para onde ele pretende me levar e também não tenho interesse em voltar ao passado. Este já provocou diversos acidentes em trajetos anteriores. 

Mesmo sem saber para onde vou, aprecio o caminho. Cada detalhe desta incrível viagem é essencial para que chegue o destino final. Porém, equívoco seria se dissesse que não tenho medo de não saber para onde vou. Tenho medo. Afinal, sou vulnerável, mas só me permito perder, se for para me encontrar. 

Nesta viagem, não tive horário de partida e também não tenho horário de chegada. Sigo em frente e sem olhar para trás. Talvez, a estrada não seja, de fato, sem direção. Talvez ela tenha apenas uma: seguir adiante. 

Pois inteligente não é aquele que não sabe para onde ir, mas aquele que sabe para onde não deve voltar.

- Amanda Trevisani

Share:

0 comentários