Solitude


Abri o caderno e nem sei o que escrever. Só queria que as palavras mudassem meu jeito de ser e ver o mundo. Tão imundo.

As pessoas que aqui vivem, nem sei se são daqui.
Cansei, me doei, me entreguei e me permiti.
Cansei, me doei, me entreguei e me arrependi.
Dei a cara à tapa. Apanhei.

Apanhei sentimentos mentirosos e cheios de ódio. Ganhei o pódio de primeiro lugar na insana vontade de querer dormir e não mais acordar.
A bondade perdi com a idade. Hoje, só vejo a maldade.

Daqui em diante, esquecerei a saudade. Afinal, tudo já está muito distante.
E nesse instante, não me desnudo mais.


Apenas me auto acudo, me coloco no mudo e me mudo para um mundo melhor.

- Amanda Trevisani

Share:

0 comentários